Ocorreu um erro neste gadget

RELEASE


COMPOSITOR, CANTOR E POETA
COM ARTE, PRAZER E MUITA FÉ

Compor, cantar e fazer poesia são as coisas que Pecê Ribeiro mais gosta de fazer. Com as suas composições saiu o CD “Inspiração”, lançado no ano de 2000, no qual ele mesmo canta. Lá está uma faixa intitulada “Ele É o Samba”, uma homenagem a Zé Ketti”.  Participou dos CDs coletivos “Samba no Buraco do Galo”, cuja música foi “Unidos no Samba”, e do “Conexão Carioca”, com o samba-choro “Uma Flor”. O seu segundo CD, “Pecê Ribeiro Com Arte e Prazer”, está circulando, com quatorze músicas de sua autoria e com a faixa “Os Tempos Mudaram”, da autoria de Zé Ketti e Dindo Niterói.
Quem ouve na voz de Zeca Pagodinho os versos “Vou acender velas para São Jorge/ A Ele eu quero agradecer/ E vou plantar comigo-ninguém-pode/ Para que o mal não possa então vencer...” sabe que esta música, “Pra São Jorge, é um grande sucesso, não fosse o Rio de Janeiro terra de devoção do Santo Guerreiro. Esta é uma composição de Pecê Ribeiro, gravado pelo grande Zeca Pagodinho, no CD “À vera”.
E por falar em cantar muitas foram suas apresentações em bares e casas de shows, tanto do Rio de Janeiro quanto de São Paulo. Atualmente, se apresenta no Café Cultural, às segundas sextas-feiras de cada mês, com o show denominado Samba e Humor na Lapa e acompanhado pelo grupo Tá Legal.
É componente da ala de compositores da escola de samba Portela e compondo viu seu samba desfilar na escola de samba Leandro de Itaquera, em 2003, quando essa agremiação era do grupo especial paulistano. Além disso, sempre fez parte de blocos carnavalescos, tais como Nem Muda Nem Sai de Cima, Sorri Pra Mim, Mis a Mis, Devassos da Cardeal, Imprensa Que Eu Gamo, sendo vencedor no Barbas (2001), Remédio é o Samba (2006) e  Discípulo de Osvaldo (2008).
Em junho de 2008, saiu ganhador do festival de música da Casa Lima Barreto. Sua composição foi um samba breque, baseado no conto “O Homem Que Sabia Javanês”, da autoria desse grande escritor.